Ai Ching Goh do Piktochart

Episódio 051 do Founder Coffee

Sou Jeroen, da Salesflare, e este é o Founder Coffee.

A cada poucas semanas, tomo caf√© com um fundador diferente. Conversamos sobre a vida, as paix√Ķes, os aprendizados... em uma conversa √≠ntima, conhecendo a pessoa por tr√°s da empresa.

Para este quinquagésimo primeiro episódio, conversei com Ai Ching Goh, cofundador do Piktochart, um software para criar belos infográficos e vídeos, com o objetivo de se tornar uma "plataforma de narração de negócios".

Depois que Ai Ching se esgotou trabalhando na P&G, ela decidiu abrir sua própria empresa com o marido, na época uma agência de web design, com o objetivo de acabar com a tristeza das segundas-feiras. Foi aí que começou sua jornada para construir uma empresa em que as pessoas estivessem em primeiro lugar.

Um dia, há cerca de 10 anos, sonhando com o poder da narrativa visual, ela começou a trabalhar no Piktochart, um software que permite criar infográficos com facilidade. Hoje, ela ainda está trabalhando no Piktochart e Ai Ching e sua equipe estão empenhados no longo prazo, construindo uma empresa sustentável que constantemente toma medidas ousadas para melhorar a qualidade de vida de todos os envolvidos.

Falamos sobre por que e como a Piktochart introduziu uma semana de trabalho de quatro dias, como é a sensação de trabalhar totalmente remotamente em uma ilha tropical, o que significa construir uma empresa centrada nas pessoas e o imenso poder do trabalho profundo.

Bem-vindo ao Founder Coffee.

obter Salesflare

Prefere ouvir? Você pode encontrar esse episódio em:


Jeroen:

Ai Ching, é ótimo ter você no Founder Coffee.

Ai Ching:

Ol√°, Jeroen. Muito obrigado por me receber. Estou muito feliz por estar aqui.

Jeroen:

Você é cofundador do Piktochart. Para aqueles que ainda não sabem, o que vocês fazem exatamente?

Ai Ching:

Claro. Então, o Piktochart começou há cerca de 10 anos como um criador de infográficos. Com o passar do tempo, evoluímos e nos tornamos mais uma plataforma de narração de histórias de negócios. Portanto, não se trata apenas de infográficos, mas de todos os tipos de materiais que você tem, uma ideia que você tem e que está tentando visualizar. Estamos tentando cobrir tudo isso. Além disso, no início deste ano, lançamos um novo produto - que também está relacionado à narrativa. Tem mais a ver com vídeos. Portanto, ele tem a capacidade de pegar um vídeo com falas e, em seguida, redirecioná-lo e tê-lo em clipes renderizados muito menores, o que também ajuda a contar histórias.

Ai Ching:

Basicamente, estávamos procurando uma nova maneira de as pessoas poderem transmitir suas histórias de forma mais eficaz e decidimos nos aventurar também em vídeos.

Jeroen:

Legal. Então, é basicamente uma narrativa, uma narrativa visual, e agora não se trata apenas de gráficos estáticos, mas também de coisas em movimento?

Ai Ching:

Sim. E tamb√©m porque os v√≠deos realmente transmitem muito mais emo√ß√Ķes. Descobrimos isso e, obviamente, est√° crescendo gra√ßas a toda a situa√ß√£o, a pandemia em que nos encontramos. Mas, em geral, vemos que o futuro da narra√ß√£o de hist√≥rias tamb√©m incluir√° v√≠deos.

Jeroen:

Sim. Suponho que não seja um grande passo de um infográfico para um infográfico em movimento. Então, para quem é exatamente o Piktochart? Quem o utiliza? E que tipo de casos de uso você vê?

Ai Ching:

Sim. Essa √© uma pergunta interessante. Vou ser franco sobre isso. A maioria das inscri√ß√Ķes gratuitas que temos, e temos centenas de milhares delas todos os meses. Eles s√£o principalmente do setor educacional. Portanto, voc√™ tem melhores universidadesAs universidades, faculdades, at√© o jardim de inf√Ęncia e escolas, est√£o usando bastante. Mas n√£o √© assim que estamos ganhando dinheiro. Eles s√£o apenas muitos usu√°rios gratuitos.

Ai Ching:

No lado profissional das coisas, e as pessoas de quem estamos vendo taxas de convers√£o muito melhores, v√£o desde departamentos de RH que t√™m toneladas de m√©tricas que precisam visualizar dentro da organiza√ß√£o, aprendizado e desenvolvimento que podem estar nos usando como parte de apresenta√ß√Ķes ou relat√≥rios e pain√©is que est√£o criando tamb√©m. E temos consultores, que √© outro grupo bastante grande. Eles variam de lojas menores, com cerca de 10 a 20 pessoas, at√© as quatro grandes empresas do mundo.

Ai Ching:

Portanto, as consultorias tamb√©m s√£o um mercado bastante grande para n√≥s. Basicamente, s√£o pessoas que lidam com informa√ß√Ķes que n√£o necessariamente querem ver em um formato de business intelligence, mas que precisam informar aos superiores. Muitas pessoas ocupam esse tipo de fun√ß√£o - gerentes de projeto, etc. - e est√£o nos usando dessa forma espec√≠fica no momento.

Jeroen:

O que me surpreende um pouco é que você mencionou os profissionais e consultores de RH antes dos departamentos de marketing. Por que isso acontece? Eles são maiores do que os usuários de marketing e, se sim, por que exatamente?

Ai Ching:

Sim. Essa era a nossa hipótese, anos atrás, de que o marketing seria o maior. Na verdade, o motivo pelo qual começamos com os infográficos foi para o marketing. O motivo pelo qual falo sobre isso é o marketing de entrada e a tentativa de usar infográficos como geração de leads. Mas, agora, chegamos a um ponto em que, à medida que o produto se estabiliza e encontra sua própria adequação ao mercado de produtos, a maior adequação ao mercado de produtos que estamos tendo não é tanto com o marketing. Obviamente, ainda há profissionais de marketing que nos utilizam pelos mesmos motivos, como para tentar apresentar dados, argumentos de venda ou propostas, tanto interna quanto externamente.

Ai Ching:

Mas estamos vendo que h√° muito mais ajuste dentro dos grupos que mencionei. E esses tamb√©m podem ser gerentes de projeto; seus t√≠tulos n√£o precisam ser necessariamente de consultores. Em geral, o trabalho que eles fazem √© lidar com muitas recomenda√ß√Ķes e tentar convencer algu√©m com dados, diagramas ou recursos visuais sobre sua ideia ou proposta. Esse √© o tipo de pessoa, o trabalho a ser feito, basicamente, com o qual estamos ajudando-os.

Jeroen:

Entendi. Legal. Você é fã do Jobs to be Done? Você acabou de mencioná-lo brevemente?

Ai Ching:

Sim. Como empresa, usamos v√°rias coisas para sermos honestos. Ent√£o, experimentamos personas. Experimentamos perfis biogr√°ficos, que s√£o mais demogr√°ficos e mais baseados na orienta√ß√£o de mercado. Tamb√©m usamos o Jobs to be Done. Acho que, dependendo do uso pr√°tico, ele √© bastante √ļtil por diferentes motivos. Para a equipe de marketing, por exemplo, ocasionalmente, o Jobs to be Done n√£o os ajuda, ou para a equipe de vendas, porque eles n√£o sabem bem quem procurar.

Ai Ching:

Mas se optássemos por algo um pouco mais segmentado, eu diria à minha equipe que existem dois lados da mesma moeda. E quando combinamos esses dados demográficos com os Jobs to be Done, temos um quadro mais completo. Mas, em geral, a equipe sabe brevemente que esses são os grupos separados que temos. Mas não somos uma empresa que precisa usar a estrutura do Jobs to be Done.

Jeroen:

Sim, gostei do que voc√™ disse, no sentido de que quando as pessoas apresentam Jobs to be Done, geralmente √© como um substituto para buyer personas. Mas eu tamb√©m acredito que n√£o √© necessariamente um substituto. √Č mais como um complemento. N√£o √© porque voc√™ n√£o entende os dados demogr√°ficos do seu p√ļblico-alvo e tem algumas personas de como eles geralmente s√£o, ou idealmente s√£o, que voc√™ n√£o pode tamb√©m, por outro lado, olhar para o ponto de vista do que √© realmente, em termos de progresso, que estamos ajudando as pessoas. Qual √© o progresso que elas de fato querem fazer e as for√ßas para agir sobre isso e tudo o mais.

Ai Ching:

Sim. Totalmente.

Jeroen:

Você mencionou que o Piktochart foi criado inicialmente para departamentos de marketing. Como isso aconteceu? Você trabalhava em um departamento de marketing naquela época e percebeu algum tipo de necessidade que não estava sendo atendida? Qual foi a faísca?

Ai Ching:

Sim. O in√≠cio √© meio que muito irrecuper√°vel quando penso nisso. Mas agora parece uma coisa muito grande. Acho que a maioria dos fundadores vai se identificar com isso. Ent√£o, o que aconteceu foi que meu marido e eu, que tamb√©m √© meu cofundador, t√≠nhamos uma consultoria de web design. Basicamente, cri√°vamos sites e sites de com√©rcio eletr√īnico para nossos clientes. E isso foi 10 anos antes de o Shopify se tornar realmente famoso e tudo o mais.

Ai Ching:

Ent√£o, eu estava encarregado da parte comercial e de marketing, tentando buscar mais clientes. E eu estava lendo muito mais sobre o que a HubSpot, naquele momento, cunhou a palavra "inbound marketing". E tudo o que eu sabia sobre meu hist√≥rico de marketing na √©poca era apenas marketing de impulso. Tudo girava em torno de publicidade, taxas de cliques e tudo o mais. E ler sobre isso realmente me deixou muito interessado. E junto com todo o inbound marketing e como todos n√≥s precisamos criar mais conte√ļdo que seja √ļtil, proveitoso e valioso, sentimos que seria uma mudan√ßa muito grande em dire√ß√£o a algo mais visual tamb√©m. E os infogr√°ficos foram uma √≥tima maneira de fazer isso.

Ai Ching:

Então, comecei a pesquisar infográficos, aprendendo a criar um eu mesmo. Aprendi no caminho e fracassei miseravelmente. Estava levando muito tempo. Então, eu meio que apresentei a ideia ao meu cofundador e disse: "Você acha que talvez devêssemos criar nosso próprio criador de infográficos? Provavelmente há pessoas como nós por aí". Esse foi o momento da fundação.

Ai Ching:

Como eu disse, naquela época não era nada memorável. Mas hoje parece um grande momento.

Jeroen:

Sim, é um pequeno momento que trouxe muitas coisas. Como a citação, um pequeno passo para um homem.

Ai Ching:

Sim, √© isso mesmo. Naquela √©poca, era puramente para marketing. Nem sequer pens√°vamos em todos os casos de uso que as pessoas realmente fazem de n√≥s. Hoje, ele se transformou em outra coisa. √Č mais uma maneira de visualizar ideias - quase. As pessoas nos usam e n√£o s√£o apenas infogr√°ficos. Elas t√™m linhas do tempo, tabelas e compara√ß√Ķes, todas as formas, formatos e tamanhos que ajudam a contar uma hist√≥ria ou um conceito visualmente.

Jeroen:

Sim. Você mora em Cingapura ou na Malásia?

Ai Ching:

Mal√°sia.

Jeroen:

Em KL ou ...

Ai Ching:

Ah, essa √© a outra parte interessante. Portanto, tamb√©m n√£o estamos sediados em KL. Na verdade, minha equipe √© remota. Mas nossa sede original, antes de nos tornarmos remotos, era em Penang. √Č uma ilha no norte. Perto da Tail√Ęndia.

Jeroen:

Que legal. Sim, eu j√° estive l√°. √Č um lugar muito bom.

Ai Ching:

E é.

Jeroen:

E também notei que seu cofundador, seu marido, é italiano. Como isso aconteceu exatamente? Por exemplo, onde vocês se conheceram?

Ai Ching:

Sim, nós nos conhecemos na universidade. Eu estava estudando no Reino Unido. Eu viajava muito. Em uma de minhas aventuras de viagem, eu o conheci. Nós dois éramos extremamente jovens naquela época. Depois, basicamente, voltei para começar minha carreira, e ele meio que me seguiu. Portanto, meu marido, além dos negócios, está na Malásia há mais de 10 anos. Às vezes, penso no passado e sinto que é tão irreal. Antes da pandemia, costumávamos ir à Europa pelo menos duas vezes por ano e passar o verão lá, o Natal lá e tudo o mais, mas agora não podemos mais fazer isso.

Jeroen:

Você não pode ir para a Itália neste momento?

Ai Ching:

N√£o. As restri√ß√Ķes de viagem na Mal√°sia s√£o bastante severas. Eles ainda est√£o em confinamento. N√£o temos viagens interestaduais, nada.

Jeroen:

Ah, tudo bem. No momento, estamos viajando pela Europa.

Ai Ching:

Eu sei. Ouvimos falar disso o tempo todo. E eu vejo meus sogros fazendo, n√£o festas, jantares e reuni√Ķes, e pensamos: "Meu Deus, isso est√° t√£o longe da nossa realidade". Mas sim.

Jeroen:

Sim. Como √© realmente administrar uma empresa, como marido e mulher? √Č uma coisa f√°cil? √Č f√°cil para voc√™s, ou √†s vezes h√° dificuldades?

Ai Ching:

Acho que nos est√°gios iniciais houve dificuldades. Tanto interna quanto externamente. Quero dizer, estar em um relacionamento √© algo muito diferente de estar em uma rela√ß√£o de trabalho. Em uma rela√ß√£o de trabalho, h√° uma prioridade anterior, h√° desempenho e esse tipo de coisa. Ent√£o, nos primeiros anos, senti que n√≥s dois tivemos que reaprender os limites de nosso relacionamento e todo esse tipo de coisa. Mas isso foi como eu disse, h√° muitos anos. Desde ent√£o, n√£o apenas come√ßamos uma empresa, mas tamb√©m come√ßamos uma fam√≠lia juntos. Agora temos uma filha juntos. E eu diria que, nos est√°gios iniciais, isso foi muito mais dif√≠cil. Voc√™ s√≥ precisa aprender quais bot√Ķes n√£o deve apertar.

Ai Ching:

E tamb√©m, nos primeiros anos, que desde ent√£o decidimos n√£o aceitar dinheiro, mas quando est√°vamos levantando fundos, lembro-me de receber todos os tipos de coment√°rios maldosos dos investidores. E eles diziam: "√Č uma equipe de marido e mulher, eles n√£o podem levar o neg√≥cio a s√©rio". E eu perguntava: "Por que n√£o?" E eu n√£o entendia. Por que, se voc√™ fundou a empresa junto com seu c√īnjuge, n√£o est√° levando o neg√≥cio a s√©rio? Essa parte mexeu bastante comigo. Lembro-me de ter ouvido isso e, para ser sincero, n√£o foi muito agrad√°vel.

Ai Ching:

Mas tudo bem, porque, desde então, decidimos que continuaríamos a nos esforçar, fazendo o que amamos fazer.

Jeroen:

Sim. E você está fazendo isso com sucesso. Isso é triste para os VCs, eu diria. Eu vi que você estudou psicologia. Depois, entrou um pouco em private equity e, em seguida, em marketing, em uma grande empresa de marketing como a P&G. Você sentiu a necessidade de abrir uma empresa naquele momento? Ou isso foi algo que surgiu mais tarde para você e seu marido? Como isso aconteceu?

Ai Ching:

Sim. Essa √© a outra hist√≥ria. Voc√™ me perguntou sobre como surgiu a ideia do Piktochart. E ela foi muito org√Ęnica. N√£o √© como se, desde os 12 anos, eu sempre quisesse criar infogr√°ficos para viver. Embora eu tenha um fasc√≠nio por contar hist√≥rias e seja muito curioso sobre a mente humana, caso contr√°rio, n√£o estudaria psicologia. Na verdade, eu estava no caminho certo e escolhi um curso que me levaria cada vez mais √† psicologia cl√≠nica e √† pr√°tica como profissional m√©dico.

Ai Ching:

Então, o que aconteceu foi que, enquanto eu estava na universidade, eu estava de alguma forma, não sei se por acaso ou coincidência, convivendo com um monte de pessoas, e você deve saber, porque é da Bélgica, que há muita gente da AIESEC.

Jeroen:

Sim. Na verdade, minha esposa é muito importante na AIESEC. Ela é do Brasil e liderou as vendas em um capítulo no Brasil.

Ai Ching:

Sim. Ent√£o, eu tamb√©m fazia parte disso e meus amigos estavam todos no banco de investimentos. Todos eles estavam estudando coisas como economia e tudo o mais. E, na verdade, ao mesmo tempo, em meu primeiro ano, comecei a me interessar pela pr√≥pria psicologia, porque percebi que tudo era reduzido √† signific√Ęncia estat√≠stica e isso parecia rid√≠culo. Voc√™ sabe que a palavra psicologia vem da palavra ps√≠quico, que significa alma. E √© como se sua alma fosse reduzida a uma mera signific√Ęncia estat√≠stica por dois diplomas e isso deixou um gosto muito ruim na minha boca no primeiro ano.

Ai Ching:

Assim, eu estava ficando cada vez mais desinteressado em meu estudo, pois sentia que isso acabava com toda a ilus√£o ou fantasia que eu tinha sobre a psicologia. Ent√£o, eu estava me aproximando de todos os meus amigos da AIESEC, e muitos deles estavam entrando em bancos e se candidatando a organiza√ß√Ķes realmente grandes. Na verdade, muitos deles ainda s√£o meus amigos √≠ntimos e est√£o todos no Banco Mundial etc., como se ningu√©m tivesse um emprego menor do que esse.

Ai Ching:

E o que aconteceu foi que, primeiro, entrei em um banco porque fiquei sob a influ√™ncia deles por um tempo. Depois, logo pensei: "Ok, essa n√£o √© a minha praia". Por mais que eu adorasse neg√≥cios e todo esse tipo de coisa, fazer private equity e pesquisar apenas n√ļmeros puros n√£o era a minha praia. Ent√£o, deixei o banco e entrei na P&G. Tive muita sorte de ter conseguido um lugar l√°, porque minha forma√ß√£o n√£o era nada boa. Eu n√£o era bom nisso, nem naquilo.

Ai Ching:

Mas então eles me aceitaram. Enquanto eu estava lá, gostei do que estava fazendo e adorei a exposição, a experiência e tudo o mais, mas sofri um esgotamento muito grande. Nessa época, eu era muito jovem. Na verdade, fui para o hospital por causa do que passei. Fiz uma cirurgia em que a maioria das pessoas teria se recuperado em duas semanas. Levou três meses e eu fiquei de cama por três meses. Naquela época, eu tinha apenas 20 e poucos anos.

Ai Ching:

Então, o que aconteceu foi que, quando saí de todo esse episódio, na verdade, quando estava na cama, continuei procurando o sentido da vida. Mas procurei o sentido da vida muito cedo em minha vida, devido ao que aconteceu comigo, e então decidi que o trabalho seria uma parte importante de minha vida e que eu tinha de garantir que seria realmente feliz lá.

Ai Ching:

Portanto, nem consideramos a possibilidade de procurar outras empresas devido ao esgotamento enorme pelo qual eu estava passando. Naquela √©poca, eu a chamei de "No Monday Blues", porque essa era a √ļnica coisa que eu sabia pensar sobre todo o conceito. Mas, hoje, sei que essas organiza√ß√Ķes s√£o rotuladas como organiza√ß√Ķes centradas nas pessoas.

Ai Ching:

Portanto, estamos seguindo esse caminho. Acho que, se falhamos em muitas outras coisas, essa √© a √ļnica coisa √† qual me sinto fiel. E meu marido e eu nunca nos desviamos dessa dire√ß√£o por causa do que aconteceu comigo bem cedo em minha vida.

Jeroen:

Sim. Uau. Então, na verdade, você abriu uma empresa porque queria criar sua própria cultura empresarial, criar suas próprias regras e fazer com que tudo girasse em torno das pessoas e não dos resultados.

Ai Ching:

Sim. E √© tamb√©m por isso que, anos depois, como eu disse, eu n√£o teria pensado em todas essas coisas antes. Parecia t√£o natural para n√≥s que a empresa fosse voltada para a narra√ß√£o de hist√≥rias. Os infogr√°ficos s√£o apenas o meio de transmitir suas hist√≥rias. Mas, essencialmente, o que muitas pessoas fazem quando chegam ao Piktochart e querem faz√™-lo √© procurar uma maneira de visualizar seus n√ļmeros ou seu conceito, ou de vender algo em particular para seus fornecedores ou internamente, e come√ßamos a perceber que se trata de contar hist√≥rias. E poucas pessoas t√™m essa capacidade inata de visualizar exatamente o que querem dizer. Ent√£o, come√ßamos a mudar e a nos reposicionar para que pud√©ssemos ajudar as pessoas cada vez mais a contar hist√≥rias, basicamente.

Jeroen:

Sim. Identifiquei algumas etapas em sua carreira. Inicialmente, você estava estudando psicologia porque estava interessado na mente humana. Depois você percebeu que se tratava mais de estatísticas da mente humana ou algo assim. O que não é tão interessante. Em seguida, você conheceu o pessoal da AIESEC, que, se não me engano, trata de desenvolvimento pessoal, o que provavelmente o atraiu muito. E, com base nisso, você foi para o setor bancário, que não era o que você queria fazer.

Jeroen:

E então ocorre uma mudança interessante porque, basicamente, com a formação em psicologia e um pouco de finanças, talvez, você foi para o marketing. Por que você acha que fez isso?

Ai Ching:

Sim. Então, eu estava pensando no que poderia fazer com as amplas habilidades que tenho? Adoro trabalhar com pessoas. Ainda adoro. Ainda adoro entender o que faz com que as pessoas se comportem como se comportam. O marketing é basicamente a compreensão de por que as pessoas compram? O que faz com que elas se sintam atraídas por um determinado produto? O que o faz vender, o que o faz repercutir? E eu achava que a P&G era provavelmente uma das líderes mundiais em FMCG naquela época, e ainda é, e eles estavam inovando muito. Eu achava que eles tinham muito, e ainda aprendi muito com a maneira como eles faziam e conduziam a pesquisa de clientes.

Ai Ching:

E tamb√©m como eles obt√™m campanhas e como conseguem entender as pessoas. Eu estava pensando: "Tudo bem, se eu n√£o conseguir fazer isso e me tornar um cientista de verdade ou um profissional m√©dico em psicologia, que outras op√ß√Ķes eu tenho? E foi a√≠ que percebi que, bem, eu poderia colocar isso no desenvolvimento organizacional, que era muito espec√≠fico e no RH, ou poderia tentar encontrar outra coisa. E a psicologia e o marketing, na verdade, t√™m algumas sobreposi√ß√Ķes.

Ai Ching:

Ent√£o, entre as duas, optei por marketing. Sem saber que, na verdade, essa era uma boa op√ß√£o, porque um dia, se eu me tornasse um empres√°rio, o que aconteceu, esse marketing me ajudaria muito. E os aprendizados e as conex√Ķes que fiz enquanto estava l√° ainda me ajudam muito at√© hoje.

Jeroen:

Sim. Você aprende muito lá e, depois, aplica isso na criação de sua própria agência de marketing.

Ai Ching:

Sim, era uma consultoria de web design muito simples. N√£o fazia muito marketing, apenas criava sites, basicamente.

Jeroen:

Sim. Na verdade, acho que foi assim que muitos empreendedores começaram. Quando eu era jovem, também estava criando sites. Eu me via como uma agência e foi aí que muitos sonhos começaram para nós quando tínhamos mais ou menos a mesma idade, porque isso começou a surgir e todo mundo precisava de sites e era muito legal criar coisas lá. Vejo isso em muitas entrevistas com colegas empreendedores.

Ai Ching:

Eu sei. E se você falar sobre isso e avançar para hoje, temos todas essas empresas, como a Webflow e as demais.

Jeroen:

√Č verdade. √Č uma loucura. Na verdade, o O CTO da Webflow tamb√©m participou do podcast.

Ai Ching:

Na verdade, eu assisti ao podcast dele e adorei. Nós adoramos o Webflow. Adoramos a forma como eles inovaram e desenvolveram o produto.

Jeroen:

√Č realmente incr√≠vel. Na verdade, estamos conversando agora com uma ag√™ncia que usa o Figma, e eles criaram coisas l√°. Depois, h√° um conector, esqueci o nome por um momento. Mas ele praticamente prepara o c√≥digo para o Webflow, voc√™ o coloca no Webflow e o site est√° l√°.

Ai Ching:

Uau. E o Webflow √© incr√≠vel. Desculpe, estou sendo um pouco fan√°tico, mas √© realmente incr√≠vel. N√≥s demos uma olhada nele. Embora atualmente usemos o WordPress como CMS e tenhamos nossos pr√≥prios designs personalizados, acho que se n√£o fosse pelo fato de precisarmos de um CMS adequado para gerenciar todas as publica√ß√Ķes do nosso blog e tudo mais, provavelmente ter√≠amos optado por algo como o Webflow.

Jeroen:

Sim. Ao pensar em outras empresas, há alguma que você admira? Alguma em que você se espelhe um pouco, ou que pense, bem, eles estão fazendo isso e aquilo muito bem, e isso é algo que você gostaria de trazer para o Piktochart?

Ai Ching:

Sim. Assim Jason Fried, da BasecampPor isso, a razão pela qual os admiramos foi mais por seu gerenciamento de produtos não convencional e pela maneira como eles formaram suas equipes e pensam sobre a criação de produtos. Mas havia muitas coisas que ressoavam em nós. Então, inicialmente, começamos com o Agile Scrum, etc. e, depois que o Shape Up foi lançado, nós o consideramos e a leitura da equipe e tudo o mais, começamos a incorporar elementos dele.

Ai Ching:

Então, agora somos como um híbrido de não sei o quê, mas acho que muito disso veio daí. E eles realmente não têm gerentes de produto. Eles não são muito rígidos. Eles fazem muitas descobertas de clientes. Acho que meu marido cofundador também conversou com a equipe de controle de qualidade, porque eles têm mais de 60 pessoas e apenas uma pessoa de controle de qualidade. E nós perguntamos: "Como isso funciona?" Então, entramos em contato. Portanto, do ponto de vista do gerenciamento e desenvolvimento de produtos, nos inspiramos muito na maneira como eles trabalhavam e eram tão pouco convencionais.

Ai Ching:

E acho que, em termos de cultura e tudo o mais, a outra empresa que nós admiramos e adoramos o que eles estão fazendo, e eu achei que éramos muito parecidos em termos de comprimento de onda com a Wildbit, você provavelmente também sabe, eles foram fundados por uma equipe de marido e mulher, estão no mercado há 20 anos e defenderam um nicho muito competitivo. Na verdade, também somos um de seus clientes e adoramos o que eles fazem porque eles fizeram a mesma coisa. Eles estavam nisso por um longo tempo. Portanto, nas duas empresas que mencionei até agora, você deve ter notado que a semelhança comum entre elas é o fato de que estão no mercado há muito tempo.

Ai Ching:

Portanto, a forma como a organiza√ß√£o √© constru√≠da √© extremamente diferente da maioria das organiza√ß√Ķes comuns. Por exemplo, para a Wildbit, as pessoas estavam em primeiro lugar. E para a Basecamp, acho que √© apenas esse foco intenso na simplifica√ß√£o do produto e simplesmente ir contra a corrente se n√£o fizer sentido. At√© o pr√≥prio blog deles diz isso, voc√™ tenta discernir o que √© sinal versus ru√≠do. E eu senti que a filosofia de constru√ß√£o deles nos inspirou muito, especialmente porque estamos com uma base inicial e tamb√©m estamos nisso a longo prazo.

Jeroen:

Sim. Mas quais são algumas das coisas que você acha que diferenciam as empresas que estão no longo prazo das empresas que, digamos, estão no capital de risco?

Ai Ching:

Sim, bem, essa coisa tamb√©m foi mais ou menos inclu√≠da em nosso prop√≥sito. Percebi que, no passado, n√£o deixei isso muito claro para minha pr√≥pria empresa e que eu devia a ela essa explica√ß√£o. E era como se a empresa quisesse crescer. Portanto, agora temos tr√™s pilares de prop√≥sito. √Č claro que o produto em si tem que servir a um prop√≥sito e preencher uma lacuna que v√°rias pessoas talvez estejam tentando resolver para um problema espec√≠fico. Mas, para n√≥s, seria comunicar hist√≥rias impactantes para o mundo.

Ai Ching:

Além disso, também nos certificamos de que as pessoas estão em primeiro lugar, de modo que não queremos crescer a um ritmo que acabe com as pessoas ou com seu equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Por isso, no ano passado, tomamos uma decisão ou estávamos testando e, neste ano, decidimos adotar uma semana de trabalho de quatro dias. E, ainda assim, fazer isso enquanto administramos uma empresa lucrativa que está crescendo de forma sustentável. Acho que o crescimento sustentável é provavelmente a chave. Então, se eu inverter essa situação e der uma olhada em uma empresa financiada por capital de risco, o objetivo ainda pode estar lá, eu sei que, é claro, toda organização existe para resolver um problema específico, mas com certeza a parte lucrativa às vezes é insignificante para algumas das empresas financiadas por capital de risco e a parte das pessoas em primeiro lugar também é bastante difícil.

Ai Ching:

Como se houvesse outros tipos de culturas que saíssem dela, talvez algo um pouco mais próximo da Netflix, que eu estava lendo alguns de seus livros e senti que não é errado que, no ritmo em que estamos crescendo, eles precisassem de alguma forma de assistência para garantir que estivessem apenas atraindo e retendo as melhores pessoas.

Ai Ching:

Portanto, acho que essas coisas diferem bastante entre uma empresa do tipo VC que precisa de combustível de foguete para continuar crescendo e uma empresa que pode estar se preparando para o longo prazo.

Jeroen:

Sim. A questão da semana de trabalho de quatro dias é interessante. Vi que a Wildbit também está fazendo isso. Que tipo de desafios isso representou para vocês quando introduziram a semana de trabalho de quatro dias?

Ai Ching:

Na verdade, senti mais resist√™ncia interna √† ideia em si. Como se as pessoas estivessem realmente assustadas com o conceito e pensassem, bem, como vou terminar meu trabalho em 80% do tempo? Estou falando s√©rio, as pessoas realmente levantaram essa preocupa√ß√£o e n√≥s pensamos: "Por que n√£o tentamos?" Ent√£o, o que come√ßamos a fazer foi eliminar as reuni√Ķes, e eu chamo isso de cortar a gordura, ou seja, tirar as coisas que realmente n√£o contribuem para nada. Assim, tomamos a decis√£o de n√£o dar continuidade ao nosso gerenciamento de desempenho. Costum√°vamos fazer isso a cada trimestre, como um tipo de gerenciamento de desempenho bem leve. Isso consumia muito do nosso tempo.

Ai Ching:

Ent√£o, dissemos que bastava ajudar as pessoas a continuar dando feedback nos dois sentidos. Nas reuni√Ķes individuais, elimine todo o processo formal e elimine o maior n√ļmero poss√≠vel de reuni√Ķes. A empresa costumava ter mais reuni√Ķes de produtos, depois reuni√Ķes funcionais, depois reuni√Ķes da empresa, e n√≥s, em todos os n√≠veis, fizemos o poss√≠vel para eliminar todas elas. Para reduzi-las ao m√≠nimo poss√≠vel. E tamb√©m nos certificamos de que as pessoas tivessem tempo para se concentrar e protegemos seu tempo de trabalho. E depois de continuarmos, eu diria que no segundo trimestre, as reclama√ß√Ķes estavam diminuindo cada vez mais e agora as pessoas est√£o aproveitando totalmente. E sei que elas n√£o conseguem imaginar a vida sem a semana de trabalho de quatro dias. Inclusive eu.

Jeroen:

Sim, posso imaginar. Ent√£o, basicamente, cortar reuni√Ķes e tornar-se mais produtivo, ter mais tempo concentrado, proteger isso. Foi isso que voc√™ fez.

Ai Ching:

Sim. E reduzir as despesas gerais de gerenciamento. Porque a outra parte √© o tempo do gerente, que, em vez de gast√°-lo escrevendo ou pesquisando ou realmente fazendo um trabalho estrat√©gico ou profundo, est√° se concentrando em gerenciar pessoas. Portanto, tamb√©m eliminamos todas essas tarefas dos l√≠deres e gerentes, tanto quanto poss√≠vel. √Č claro, deixando o m√≠nimo. Ent√£o, sim, isso funciona.

Jeroen:

Portanto, para os gerentes, eles não fazem mais o que dizemos ser um trabalho normal. Agora é realmente apenas gerenciamento?

Ai Ching:

Sim, temos muito pouca supervis√£o. Ainda h√° reuni√Ķes individuais. Voc√™ ainda precisa ter algumas conversas, conversar com as pessoas, trein√°-las e tudo o mais, mas a frequ√™ncia disso √© reduzida. Para mim, algumas delas foram reduzidas para uma vez a cada duas semanas, o que √© muito melhor do que o que eu costumava fazer. Al√©m disso, n√£o temos todas as avalia√ß√Ķes formais de desempenho e todo esse tipo de coisa. Isso √© o que consome tempo e tamb√©m fazemos coisas como aprova√ß√Ķes de licen√ßas. Elas s√£o aprovadas por n√≥s mesmos, portanto, sejam seres humanos respons√°veis. Planejem suas f√©rias, informem sua equipe e pronto.

Ai Ching:

Desenvolvimento pessoal, não há necessidade de aprovação. Portanto, sempre que possível, removemos todas as formas de aprovação para que os gerentes não precisassem fazer essas coisas.

Jeroen:

Entendi.

Ai Ching:

E isso deu mais confiança, creio eu, à empresa, bem como autonomia e eliminou o trabalho dos gerentes, o que é ótimo.

Jeroen:

Sim, eu gosto disso. Em que você está trabalhando ultimamente e que talvez o mantenha um pouco acordado à noite?

Ai Ching:

Ah, sim. Bem, estamos trabalhando em muitas coisas que estão me tirando o sono. Estamos prestes a fazer uma mudança em nosso modelo de negócios depois de sete anos sem mexer nele. Portanto, isso definitivamente está me tirando o sono. Mas sentimos que isso era necessário. Precisávamos inovar, não apenas em relação ao produto, mas também a isso. E, nesta semana, acabamos de lançar um editor melhor para o Piktochart, e você verá cada vez menos o Piktochart se autodenominando um criador de infográficos, e estaremos cada vez mais nos movendo em direção à narrativa. E essa é a primeira etapa de nosso roteiro de curto prazo.

Ai Ching:

E tamb√©m para o Piktostory. H√° muita coisa acontecendo. Recentemente, lan√ßamos um acordo e estamos recebendo muitos feedbacks e primeiros usu√°rios, e h√° muitas coisas em que temos que trabalhar. Por isso, acho que a principal coisa que est√° me mantendo acordado √† noite √© o foco. Como tentar descobrir o que posso fazer e sou apenas uma pessoa, mas ainda estou tentando construir duas empresas, mas √© um momento muito empolgante. √Č que n√£o criamos novos produtos h√° algum tempo e agora estamos fazendo tr√™s coisas muito grandes e cruciais ao mesmo tempo.

Jeroen:

Sim, parece que sim. Você pode nos dar uma pequena dica sobre o modelo de negócios ou ele é secreto?

Ai Ching:

Ah, sim, nem tanto. Ele será lançado no final desta semana. Portanto, será lançado em breve. Mas a ideia é que acabamos de mudar o modelo. Ainda somos freemium e isso não vai mudar. O que aconteceu é que mudamos e oferecemos aos usuários gratuitos todos os recursos disponíveis no modelo profissional, incluindo a capacidade de adicionar colaboradores, incluindo downloads premium, incluindo, não sei, o acesso premium a isso ou qualquer outra coisa que costumava estar bloqueada no editor. Para uma troca, que na verdade tem a ver com os próprios downloads. Porque sabemos que a maioria das pessoas, quando descobrem que podem criar quantos visuais quiserem, quando terminam de usá-los, precisam fazer o download.

Ai Ching:

Portanto, estamos limitando os downloads para que possamos, como organização, continuar a sobreviver. E achamos que essa será uma mudança muito interessante para ver o que vai acontecer. Acho que a partir de toda a perspectiva do freemium. E isso também é apoiado com base nos dados e no uso que estávamos vendo. Portanto, essa é a pequena amostra do que está por vir.

Jeroen:

Sim. Então, basicamente, você está cobrando de uma maneira diferente. Isso também afetará a receita atual ou será apenas a nova receita?

Ai Ching:

Sim. Portanto, isso afetar√° a receita atual porque n√£o podemos ter esse tipo de av√ī. N√£o podemos manter dois modelos separados ao mesmo tempo. Portanto, n√£o h√° como fazer isso. Portanto, apenas para os clientes e assinantes existentes, eles ter√£o benef√≠cios adicionais, etc., se mantiverem suas assinaturas e tudo o mais. Mas isso √© algo que, como eu disse, voc√™ me perguntou o que me tira o sono, e isso me tira o sono.

Jeroen:

Sim, posso imaginar. Parece um pouco assustador. Quais s√£o algumas das pr√≥ximas mudan√ßas organizacionais que voc√™ est√° pensando em fazer? Voc√™ j√° mencionou muitas coisas, mas cortar reuni√Ķes, eliminar aprova√ß√Ķes e proteger o tempo de concentra√ß√£o. Quais s√£o algumas das coisas em que est√° pensando, ou talvez algumas coisas recentes que foram realmente bem-sucedidas em trazer produtividade e felicidade para a empresa?

Ai Ching:

Sim. Bem, no ano passado, fizemos a maior parte das mudan√ßas, passando a trabalhar totalmente remotamente. Mas nossa ressalva √© que ainda contratamos principalmente pessoas da Europa ou da √Āsia, s√≥ porque queremos algum tempo de sobreposi√ß√£o e esses s√£o os dois principais fusos hor√°rios em que estamos trabalhando. Ent√£o, essa √© uma delas. Mas acho que a outra mudan√ßa foi a semana de trabalho de quatro dias; por causa disso, precis√°vamos eliminar e cortar a gordura o m√°ximo poss√≠vel, e isso nos tornou, como empresa, muito mais disciplinados.

Ai Ching:

Eu nem sei o que vem a seguir. Provavelmente √© uma forma de trabalho ass√≠ncrono. A empresa est√° melhorando em se tornar ass√≠ncrona, mas n√£o totalmente 100% boa em ass√≠ncrona. E vou dizer isso como uma de minhas inspira√ß√Ķes definitivas para o futuro do trabalho em si. Li este artigo de Sahil Lavinia, da Gumroad. Ele falou sobre o futuro que ele j√° inventou, onde todos trabalham em tempo parcial. Eles n√£o t√™m nenhuma reuni√£o. N√£o me refiro √† elimina√ß√£o de reuni√Ķes, mas a zero reuni√Ķes, e ele disse que contratou uma pessoa e nem sequer falou com ela, porque todos est√£o em uma folha de pagamento de meio per√≠odo e n√£o h√° absolutamente nenhuma reuni√£o. Eles se comunicam de forma ass√≠ncrona, usam uma forma de, n√£o tenho certeza, uma ferramenta de gerenciamento de projetos para comunicar as atualiza√ß√Ķes do projeto e tudo o mais.

Ai Ching:

E eu achei esse conceito superinteressante, mas n√£o estou dizendo que √© algo que faremos, porque isso √© loucura. √Č um salto muito grande para n√≥s do ponto em que estamos at√© ent√£o.

Jeroen:

Ent√£o, basicamente, trata-se de manter as informa√ß√Ķes em um sistema para que todos possam encontr√°-las e trabalhar juntos sem precisar de reuni√Ķes para comunicar as coisas?

Ai Ching:

Sim, não, não foi só isso. Quero dizer, o que ele acabou fazendo foi transformar todos na empresa em trabalhadores de meio período. Você precisa ler esse artigo porque, quando ele foi publicado, eu pensei: "Isso vai mudar a minha vida". Só que eu não sei quantos mais, mas o que isso também elimina essencialmente é que, quando todos com quem você está trabalhando, é como se você ainda trocasse as coisas, e tudo mais. Você não precisa necessariamente pensar no engajamento de meus funcionários ou em como ele está se saindo. Eles estão recomendando o local de trabalho ou algo assim. Todos vocês são contratados quase sem contrato para garantir o sucesso do projeto e da equipe.

Ai Ching:

Portanto, de certa forma, não sei se as pessoas estão em primeiro lugar, mas achei que todo o conceito que ele está adotando é definitivamente uma revolução na forma como as pessoas pensam sobre o trabalho remoto que vai além do assíncrono. Ele está até eliminando completamente o trabalho em tempo integral.

Jeroen:

Isso é interessante. O que é que realmente lhe dá energia em tudo isso? O que o faz continuar criando o Piktochart?

Ai Ching:

Acho que são os três pilares juntos. Portanto, há o propósito, o desejo de ver novos produtos satisfazerem uma demanda de mercado que não era atendida anteriormente. E também as pessoas. O tempo médio de permanência na Piktochart é muito feliz, às vezes, e penso nisso porque ainda tenho pessoas que estão conosco há 10 anos, desde o início da empresa. Temos aniversários de oito anos, aniversários de seis anos, aniversários de quatro anos e muitas pessoas estão na empresa há muito tempo. Então, depois de algum tempo, não parece que estou trabalhando com colegas ou funcionários, parece que estou trabalhando com amigos porque estamos fazendo isso há muito tempo. Isso me dá um pouco de energia.

Ai Ching:

Conversar com os clientes sempre faz isso. E também tentar ajudar a empresa a inovar e ver o próximo espaço de crescimento. Não o crescimento do tipo foguete, mas aquele crescimento sustentável e em bom ritmo é sempre muito empolgante.

Jeroen:

Sim. Portanto, trata-se de pessoas e de construir coisas e crescer, se é que entendi bem.

Ai Ching:

Sim.

Jeroen:

Uma pergunta que talvez se aproxime um pouco do equilíbrio entre vida profissional e pessoal. Se você trabalha quatro dias por semana, qual é a folga extra que você tira? Ou em quais dias você trabalha?

Ai Ching:

A maioria de nós tira folga às sextas-feiras. Mas a equipe de sucesso do cliente e a equipe de vendas seguem um cronograma que funciona para elas. Na equipe de suporte ao cliente, eles trabalham de segunda a quinta-feira e outros trabalham de terça a sexta-feira para garantir que possamos cobrir todos os cinco dias.

Jeroen:

Sim, isso faz sentido. E todos vocês trabalham em casa agora? Ou vocês também têm algum tipo de escritório ou centro?

Ai Ching:

Não, não temos mais um escritório. Mas dissemos isso à equipe várias vezes. Dizíamos: "Olha, é uma pandemia, não é normal". Caso contrário, as pessoas geralmente voam para nossa sede, e Penang é uma bela ilha tropical para se estar duas vezes por ano. Ou nos reunimos em outro lugar no Sudeste Asiático. E como não conseguimos fazer isso, dissemos a eles que eles voltariam. Só que temos que garantir que seja seguro para todos viajarem novamente.

Ai Ching:

Outra coisa √© que, em termos de hubs, temos permiss√£o para espa√ßos de trabalho conjunto e as pessoas podem optar por se encontrar em espa√ßos de trabalho conjunto, se quiserem. E, no passado, quando as restri√ß√Ķes n√£o eram t√£o severas como atualmente, as pessoas realmente se encontravam. Algumas pessoas realmente se encontram em espa√ßos de trabalho compartilhado.

Jeroen:

Sim. Entendi. Quanto ao horário de trabalho, vocês têm algum horário fixo ou as pessoas escolhem quando querem trabalhar? Quero dizer, as pessoas estão em fusos horários diferentes, então suponho que o horário de trabalho já seja definido pelo local onde elas estão.

Ai Ching:

Sim. Ent√£o, perguntamos especialmente para o pessoal do produto. Bem, n√£o h√° como sabermos se uma pessoa est√° trabalhando ou n√£o, em geral, e isso tamb√©m foi o que eu disse √† equipe, √† equipe de percep√ß√£o. O trabalho tem muito mais a ver com o resultado do que com a produ√ß√£o. Portanto, na verdade, n√£o analisamos os hor√°rios. No entanto, √© importante garantir que eles tenham alguma sobreposi√ß√£o. Portanto, nos fusos hor√°rios europeus, geralmente pedimos que, se voc√™ optar por assumir essa fun√ß√£o, saiba que pode haver algumas reuni√Ķes √†s 9:00 da manh√£ no seu hor√°rio. Portanto, se voc√™ n√£o gosta disso, provavelmente n√£o √© o ambiente de trabalho ideal para voc√™. E o mesmo acontece com a √Āsia. Definitivamente, voc√™ precisa cobrir pelo menos o hor√°rio das 14h √†s 18h, caso haja alguma discuss√£o. Ou verifica√ß√Ķes ass√≠ncronas ou qualquer outra coisa. Mas a ideia √© n√£o ter um cronograma fixo, mas tentamos contratar entre esses dois hor√°rios para que pelo menos as pessoas ainda possam ter algumas discuss√Ķes e n√£o se sintam totalmente sozinhas se estiverem fazendo brainstorming ou trabalhando em algo.

Jeroen:

Sim. Ent√£o, as reuni√Ķes na Europa s√£o a partir das 9:00 da manh√£ e na √Āsia at√© as 18:00?

Ai Ching:

Sim. No Reino Unido, às vezes, às 8:00 AM, porque eles estão uma hora atrasados. Mas todos os outros geralmente começam por volta das 9h.

Jeroen:

Legal. E há alguma coisa que você faz pessoalmente para se manter mental e fisicamente em forma? Algum hábito que você tenha?

Ai Ching:

Sim, adoro fazer caminhadas. Gosto especialmente de caminhar. √Č minha maneira de digerir informa√ß√Ķes. Quando estou na natureza e apenas caminhando. Tamb√©m √© um √≥timo momento para conversar e relaxar basicamente com meu marido, minha filha e qualquer outra pessoa da minha fam√≠lia. N√£o tenho conseguido fazer muito isso porque as restri√ß√Ķes aqui s√£o muito r√≠gidas, mas encontro maneiras de sair e me exercitar. No resto do tempo, se n√£o estou caminhando, estou em casa fazendo algum tipo de exerc√≠cio que me ajude. Atualmente, tamb√©m estou reaprendendo a tocar piano, pois n√£o toco h√° algum tempo. E tem sido muito bom voltar a tocar. Al√©m disso, s√≥ o fato de passar tempo com a minha fam√≠lia, assando, cozinhando e tudo o mais, me ajuda basicamente a manter a sanidade mental e f√≠sica nesses tempos dif√≠ceis.

Jeroen:

Sim. Na verdade, talvez sobre Penang, porque eu já estive lá e você está morando lá, mas para os ouvintes que nunca estiveram, um pouco de promoção de viagem, porque não acho que seja um local turístico extremamente popular. Por que as pessoas deveriam visitar Penang?

Ai Ching:

Oh, não sei por onde começar. Eu nasci aqui. Trabalhei e morei fora por um tempo e viajei bastante. Acho que Penang realmente tem seus próprios encantos. Embora eu não diria que tem os mesmos encantos que as revistas e tudo o mais anunciam. Então, Penang geralmente é anunciada por duas coisas. Uma é o tipo de arquitetura, porque temos uma mistura muito interessante de culturas e isso é realmente visto em sua arquitetura. Assim, é como George Town.

Ai Ching:

E a parte de cima é uma das comidas de rua mais famosas do mundo; como se chama, caça. Então, basicamente, é lá que se encontram as melhores comidas de rua. E eu concordo. Acho que a comida é muito boa aqui, mas na verdade acho que o que é pouco enfatizado é o fato de que Penang tem muito mais a oferecer.

Ai Ching:

Já estive na Malásia e viajei para vários lugares, e acho que temos um dos melhores climas do mundo. Pode ficar um pouco quente, mas para quem gosta de verão o ano todo, isso não é um problema. Temos a praia, temos as colinas, temos o ar livre e também temos um pouco de modernidade. Portanto, é uma cidade que tem um pouco de tudo para a maioria das pessoas.

Ai Ching:

Então é disso que eu gosto. E a outra parte de Penang é que ela não é arruinada por uma sensação excessivamente metropolitana. Parece muito preservada e as pessoas aqui são extremamente simpáticas e amigáveis. Mesmo para um malaio, eu diria que Penang é um dos estados mais amigáveis do país. Então, aqui está.

Jeroen:

Sim, eu me lembro disso. Mas o clima, lembro-me de quando estávamos lá, estava um pouco quente demais para mim. Eu estava meio que andando de sombra em sombra. Mas as pessoas eram muito amigáveis. Nós nos divertimos muito lá. E talvez estivesse quente na cidade. Mas se você sair da cidade, ainda há uma grande parte das ilhas onde provavelmente o asfalto tem menos efeito sobre a temperatura.

Ai Ching:

Sim. √Č isso mesmo. Ent√£o, estou fazendo muito para obter o m√°ximo de vitamina D do sol e apenas aproveitar o fato de que h√° tanto sol aqui, em compara√ß√£o com a Europa ou, na verdade, n√£o os Estados Unidos, nos Estados Unidos o sol √© muito quente na Calif√≥rnia. Sim, acho que h√° um equil√≠brio de tudo. Mas fico feliz que voc√™ tenha se divertido em Penang. Se nos conhec√™ssemos antes, eu teria dito: "Vou lev√°-lo para passear".

Jeroen:

Obrigado. Vocês estão isolados em termos de startups lá, ou há outras startups legais também?

Ai Ching:

Não. Então Penang não tem muita coisa. Até mesmo na Malásia nos perguntam muito isso, por exemplo, por que você não se mudou para KL? Ou Cingapura ou outro lugar? Mas o motivo foi porque eu ainda achava que não era impossível contratar. Conseguimos que algumas pessoas se mudassem de diferentes países do mundo para ficar em Penang, porque a cidade tem seus próprios encantos. E, para a pessoa certa, isso pode realmente dar certo. Portanto, contratamos vários expatriados aqui em Penang. E não competimos com o resto da Malásia por talentos, o que foi ótimo.

Ai Ching:

Mas eu realmente n√£o via necessidade. E agora que estamos completamente remotos, faz ainda menos sentido nos mudarmos para qualquer lugar.

Jeroen:

Isso também tornou o interruptor remoto um pouco mais lógico, suponho.

Ai Ching:

Sim. √Č isso mesmo.

Jeroen:

Estou terminando aos poucos, em dire√ß√£o a alguns aprendizados. Qual foi o √ļltimo livro bom que voc√™ leu e por que escolheu l√™-lo exatamente?

Ai Ching:

N√£o foi o livro mais recente que li, mas senti que causou um impacto muito grande em n√≥s por causa da semana de trabalho de quatro dias. E enquanto ainda est√°vamos fazendo isso, algu√©m recomendou um livro sobre o mesmo assunto, que era sobre Trabalho Profundo, porque eu estava enfrentando muita resist√™ncia interna. Desculpe, √© de Cal Newport, ele √© um pesquisador e estava falando sobre como a mente humana √© como uma academia. E, mais uma vez, por causa de toda essa hist√≥ria de psicologia, talvez eu tenha entrado um pouco mais no assunto. Mas ele estava dizendo que uma mente normal n√£o treinada s√≥ consegue fazer um trabalho profundo por cerca de uma hora. √Č como uma academia. Como um iniciante, voc√™ s√≥ consegue fazer prancha por cerca de 30 segundos. Depois, voc√™ faz mais e pode chegar a 10 minutos, mas isso exigir√° muito treinamento, certo? Portanto, √© a mesma coisa com o trabalho profundo e, em uma empresa de software, grande parte do trabalho √© profundo. Na verdade, voc√™ n√£o quer que seu pessoal fa√ßa reuni√Ķes e trabalho superficial, pulando de um lado para o outro.

Ai Ching:

Portanto, ele estava dizendo que é apenas uma hora. E uma pessoa treinada pode fazer isso de forma sustentável por toda a vida, provavelmente em cerca de quatro horas. E ele citava pessoas como Adam Grant, que era seu colega de pesquisa e aprendeu tudo com ele. E citou várias outras pessoas e toda a pesquisa por trás disso. Achei que isso realmente fazia sentido. E isso ajudou a criar um caso muito convincente para que trabalhássemos em uma semana de trabalho de quatro dias, porque as pessoas internamente estavam lutando e continuavam dizendo: "Como vou encaixar todo o meu trabalho no 80%?"

Ai Ching:

E foi aí que trouxemos à tona todos esses pontos de discussão e dissemos: "Bem, na verdade, das suas 40 horas, quanto delas estava realmente produzindo resultados em vez de produção? As coisas que você está fazendo para ser visto trabalhando ou como se fossem apenas resultados. E poderíamos ter terceirizado isso? Poderíamos ter delegado isso? Poderíamos ter feito algo para automatizar esse processo?" E quando essas perguntas surgiram, as pessoas começaram a se dar conta de que, sim, meu trabalho profundo de fato é apenas essa quantidade de horas em uma semana.

Ai Ching:

N√£o posso ir al√©m disso, pois ficaria totalmente maluco. Ent√£o, senti que toda essa semana de trabalho de quatro dias era quase um desafio de produtividade para todos n√≥s. Tamb√©m percebi que agora posso fazer muito, muito mais se me derem oito horas, como um dia sem perturba√ß√Ķes, e isso √© incr√≠vel. Sei que me tornei totalmente mais produtivo. N√£o posso dizer o mesmo de todo mundo. Mas tudo isso se tornou um grande experimento de produtividade para toda a organiza√ß√£o.

Jeroen:

Sim. Então, esse é o Deep Work de Cal Newport, certo?

Ai Ching:

√Č isso mesmo.

Jeroen:

Muito bom. Coloquei-o em minha lista de leitura. Ele ainda n√£o estava l√°.

Ai Ching:

Sim.

Jeroen:

Você foi meio que jogado no Piktochart, de certa forma, pode-se dizer. Há alguma coisa que você gostaria de ter sabido quando começou e que talvez, se fosse começar de novo agora, faria diferente?

Ai Ching:

Sim. Obviamente, h√° muitas coisas que eu teria escolhido fazer de forma diferente. Em primeiro lugar, parece um pouco piegas, mas eu teria escolhido duvidar muito menos de mim mesmo. Digo isso porque n√£o temos investidores ou pessoas nos perseguindo. Sim, talvez eu tenha alguns mentores me ajudando, mas muito disso est√° se transformando internamente e, √†s vezes, eu pensava: "Tenho um pressentimento muito ruim sobre isso", mas eu simplesmente escolhia: "Ah, bem, a empresa √© meio democr√°tica, vamos em frente". E senti que isso meio que nos matou. N√£o nos matou, obviamente ainda estamos por aqui, mas isso nos atrasou muito por causa da hesita√ß√£o. Eu s√≥ queria n√£o ter tido tanta d√ļvida e ter continuado.

Jeroen:

Entendi. E em termos de conselho, talvez alguma √ļltima palavra que voc√™ tenha. Algum melhor conselho que j√° recebeu e que poderia compartilhar com outras pessoas?

Ai Ching:

Sim, o melhor conselho que recebi, √© uma resposta bem f√°cil. √Č o melhor conselho que recebi, que foi quando est√°vamos levantando fundos, e isso foi em 2014. Recebemos as folhas de termos e est√°vamos prestes a, n√£o vou dizer a assinar, mas t√≠nhamos op√ß√Ķes e est√°vamos quase l√°. Foi ent√£o que, em um desses eventos, conheci um cara que era investidor anjo e estava meio interessado. Ele meio que me perguntou: "Quanto dinheiro voc√™ tem no banco?" Eu disse: "Este valor". E ent√£o ele perguntou: "Quanto voc√™ est√° levantando de novo?" E eu disse: "Este valor". E ele disse: "Ent√£o, por que voc√™ n√£o est√° usando o dinheiro que tem no banco, reinvestindo-o na empresa e, quando precisar de mais capital para crescer, ent√£o venha e fa√ßa um aumento com uma avalia√ß√£o melhor, quando tiver realmente esgotado o que tem no banco?" E eu pensei: "Por que ningu√©m me disse isso?"

Ai Ching:

Então, na verdade, seguimos seu conselho. Não chegamos a usar todo o dinheiro porque ainda sou bastante prudente. Mas, na época, investimos muito mais em nosso marketing. E a empresa cresceu, de fato, e cresceu muito bem como resultado disso. Depois que saímos dessa fase, eu não sabia mais qual era a necessidade de continuarmos aumentando o valor. Não era nossa ambição desde o primeiro dia nos tornarmos um Golias no setor. Então, pensamos: "Na verdade, isso funciona", e podemos manter as pessoas em primeiro lugar, construir de forma sustentável e criar produtos quando quisermos, ou o que quisermos. E se tivéssemos o apoio de investidores, talvez nem sempre fosse esse o caso." Então, acho que esse conselho realmente mudou completamente a trajetória da empresa, caso contrário, teríamos definitivamente entrado na roda do mouse e levantado mais capital e mais capital e mais capital.

Jeroen:

Sim. Parece que esse foi um ótimo conselho. Mais uma vez, obrigado, Ching, por participar do Founder Coffee. Foi realmente um prazer tê-lo conosco.

Ai Ching:

Sim, Jeroen, muito obrigado por me receber. Obrigado por todas as perguntas atenciosas. E fale logo!


Gostou? Leia as entrevistas do Founder Coffee com outros fundadores. ‚ėē

obter Salesflare

Esperamos que você tenha gostado deste episódio. Se você gostou, avalie-nos no iTunes!

ūüĎČ Voc√™ pode seguir @salesflare em Twitter, Facebook e LinkedIn.

espaço reservado sem código

Jeroen Corthout